SEJA O lOBO

Talvez logo você se pegue se perguntando porque não consegue me encontrar em nenhum lugar. Mas eu te avisei. De várias maneiras eu te avisei. E você sentia isso, todos os dias.
Eu fui lutar a última batalha. Aquela mais importante que define todo o resto. Que define quem eu serei ou quem eu sempre fui, mas que tentei evitar com uma sanidade bagunçada.
Mas não. Nada disso seria o bastante. Eu tentei me distrair, mas eu precisava de muito mais além de me embriagar por aí. De muito mais além de tentar perder o foco.
Ele permaneceu. Ele sobreviveu todo esse tempo escondido em minha mente. E agora está mais forte do que nunca. Forte e sedento. Sedento e rápido.
Existe algo em mim. Uma escuridão que se amontoa e olha pela janela. Algo perigoso lá no fundo. Crescendo e se alimentando enquanto o outro lado definha e se perde olhando e aceitando o mundo. E eu acho que tentei. Você sabe… Você viu parte da minha alma. Eu tentei por todo esse tempo, mas ele é minha última e única chance de sobreviver aqui.
Ao menos eu poderei me despedir.
Me despedir antes que ele me devore.
Eu sei que ele quer o melhor pra “nós”, que é meu maior instinto de proteção e também de ambição. Ele quer o mundo, e por saber disso, talvez eu não dê o meu melhor nessa luta. Afinal o lobo vence a ovelha não é? E isso coloca em risco a minha parte “boa”. A parte que você conhece. A parte que sente reciprocidade e que também me torna fraco todos os dias.
Pode ser que se eu tivesse o colocado no papel eu tivesse me libertado dele, o tivesse deixado em silêncio e menos feroz, mas eu não quis. Nunca.
Talvez… talvez eu o deseje. Talvez eu queira me entregar. Passar o controle. Dar o meu lugar.
De qualquer forma. Faz parte de mim. Ele também sou eu. E se eu perder ainda assim eu ganho.
Aliás eu preciso lhe confessar uma mentira enquanto ainda posso. Isso não é uma batalha. Não. Nao é.
É a rendição de um.
É a coroação do outro. Então se eu puder te pedir uma última coisa, eu te peço que não espere nada de mim.
Não acredite em tudo o que eu disser. Ele sabe exatamente como te enganar. Ele tem as palavras.
Ela sabe… Ele… Já não me permite dizer mais nada.
Então… Enfim.
Como um outro escreveu :
A única alegria do rebanho é quando o lobo come a ovelha do lado.
Isso é pouco. Ser mais uma ovelha desse imenso rebanho é pouco. Então que eu seja o lobo.
Finalmente.

PS: Eu irei sentir sua falta todos os dias. Mesmo na minha própria prisão. Eu juro.

– Alax Jr.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s